domingo, outubro 07, 2007

SINAIS DA MODERNIDADE                                                                                                                                                                                                                                             
                                                                                                                                                                                                  Na época atual tudo se processa de uma maneira muito rápida. Os meios de comunicação transformaram o mundo em uma aldeia na qual se sabe instantaneamente os acontecimentos do outro lado do planeta. As novidades surgem e logo são suplantadas por outras numa grande velocidade. Tudo é imediato, consumível, descartável.
As relações humanas também foram extremamente influenciadas pela modernidade. Os relacionamentos parecem efêmeros.
Muitos jovens casam com a perspectiva de separação, se não der certo. Ambos são facilmente assimilados e possíveis de acontecerem sem traumas. É evidente que são casos fáceis de serem encontrados, porém não é possível generalizar.
Os sentimentos passaram a ter esta característica de transitoriedade, como qualquer objeto de consumo. Fugaz. Descartável. Facilmente substituído.
Parece que todos estão numa eterna busca por algo novo, atual.
Assim é a regra do jogo. Se não agem assim estão por fora, desatualizados.
Se um jovem (e até os não tão jovens, os mais maduros, diria) lesse um livro como O Amor nos tempos do cólera de G. G. Márquez não chegaria ao término e certamente o acharia uma loucura. Numa época de relacionamentos tão instantâneos, alguém permanecer amando outra pessoa por mais de cinqüenta anos, para só então ficarem juntos, pode parecer coisa de doido, ou ficção já que a realidade é de muito desamor e violência.
Hoje a vida, as relações mudaram muito em comparação às décadas passadas. Como em qualquer situação, se ganha em alguns aspectos, perde-se em outros.
Pode ocorrer que a mudança, em algumas situações seja apenas quanto à apresentação, à forma, ao aspecto exterior, sendo a essência mantida.
A época atual caracteriza-se pelo “amor urgente”. Todos têm pressa e um pouco de medo, como se o trem fosse passar e temessem nele não embarcar. Tudo é executado com à imagem de uma estrela cadente. Surge inesperadamente, causa um encantamento momentâneo e logo se desfaz, vira um nada, sem perspectiva e sem futuro. Dá até para duvidar se realmente aconteceu.
É necessário perceber que os sentimentos precisam de solo fértil e tempo para desabrocharem e se desenvolverem. A semente mal plantada pode não vingar. É uma promessa que não se concretiza.
É necessário paciência, observação, tempo para se conhecer, tempo para amar, pois só se ama aquilo que se conhece se admira e / ou que tem o poder de “encantar e seduzir”.
Concluindo as manifestações do amor e a maneira como a relação se processa podem estar diferentes, mas parece que a busca desenfreada pelo amor, pela companhia, pela felicidade é a mesma.

Publicado no Diário da Manhã-Pelotas-RS
Data:2007.10.07

Publicado no site: http://www.brasilescola.com/
Data:2007.10.08

Publicado no portal:http://www.olhasoaqui.com/
Data: 2007.10.30
Publicado no site:http://www.escrita.com.br/
Data:2007.11.27
Data:2008.05.09
Data:2008.06.20
Publicado como comentário no site:http://www.oilita.blogspot.com/
Data:2009.09.21
Data:2008.10.09
Publicado no site:http://www.portaldomaranhao.com.br/
Data:2009.09.09

Publicado no site: http://www.universo.edu.br/portal/salvador/sinais-da-modernidade/
Data:2011.04.29
ão

Publicado no site:http://www.recantodasletras.com.br/cronicas/3486499
Data:2012.02.08

Marcadores:

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home