sábado, janeiro 06, 2007

REDOBRADA FORÇA


Nos primeiros momentos deste 2007 que começou com uma noite linda, com a lua reinando faceira no céu, sem intimidar-se com o brilho e o colorido dos fogos, o que pude perceber foi uma população sedenta de novidades e de alegria - seja com o estourar dos fogos no céu, ou com uma festa para os jovens – à espera de resultados diferentes daqueles habituais, em se tratando de coisas mais sérias cuja falta é sempre sentida e por isto os pedidos são sempre renovados; por melhores condições de vida, o que inclui salários melhores (para os que têm emprego, é claro) prestação de serviços públicos eficiente, maior acesso à saúde, educação com mais qualidade, maior número de vagas nas escolas públicas, mais professores, mais emprego, mais celeridade no judiciário, moradia decente para aqueles que não a tem, segurança mais eficiente, menos violência, mais transparência, menos hipocrisia, mais ética, menos inverdades, maior coerência entre discurso e prática, maior fidelidade à palavra empenhada, discurso político novo, sem engodo e comprometimento com barganhas e conchavos.
Não é de se estranhar que muitos tenham ido à praia, entrado no mar, para tirar as impurezas do corpo e lavar a alma, para libertar-se de toda poluição que absorveram o ano inteiro, tanto visual quanto auditiva, vendo e ouvindo tanta bandalheira ocorrida no cenário político nacional e internacional também, além das tragédias naturais ou forjadas pelo embrutecimento de certos seres tidos como humanos.
Há um desejo coletivo por coisas mais básicas, diria até primordiais. como atenção, gentileza, ternura, relacionamentos francos, sinceros,comprometidos e duradouros (sendo isto muito difícil, bastaria que fossem eternos enquanto durassem, como já dizia o poeta) além de simplicidade, despojamento de futilidades.
Percebe-se também uma cobrança coletiva por respeito, em qualquer segmento, principalmente na classe política. Do respeito advém a tolerância,que possibilita maior interação, encontros mais verdadeiros ,que afastam ressentimentos,agressividade, mau humor,evitam o desenvolvimento da inveja,semente de uma erva daninha chamada corrupção que se instala no vazio da falta de caráter,de vergonha e de honestidade.
Em cada início de um novo ano todos têm a possibilidade de fazer uma retrospectiva, reavaliar-se, avaliar a sociedade como um todo. Guardar na memória o que foi bom, repetir o que for certo, justo e necessário ou prazeroso, gerador de crescimento pessoal, que beneficie um grupo, proporcione felicidade. É importante despojar-se do que não serve, não vai ser utilizado, reafirmar propósitos para recomeçar disposto a corrigir erros cometidos, ajustar rotas. Que se some os acertos,divida-se o que excede,multiplique os ensinamentos para beneficiar um maior número de pessoas.
O importante é ter consciência que o ano se faz a cada dia e este nos oferece a possibilidade imediata de renovar, transformar, mudar, crescer, por isto nosso ânimo não pode arrefecer frente a coisas erradas ou injustas, devemos isto sim, nos prover de pensamentos positivos, fé, alegria, trabalho, disposição e redobrada força para lutarmos por aquilo que desejamos que seja justo, correto e capaz de transformar o meio em que vivemos para que se instale um ambiente harmônico e ordeiro capaz de se proliferar
e auxiliar um maior número de pessoas.
Portanto, é necessário que cada um faça sua parte,para que a sociedade seja da forma que se deseja ou que sonhamos,isto é, mais pacífica,mais justa, mais feliz, com oportunidades para todos participarem e se desenvolverem.
Publicado no Diário da Manhã - Pelotas-RS
Data:2007.01.06
Publicado no site: http://recantodasletras.uol.com.br
Data:2007.07.27
Publicado no site: http://usinadaspalvras.com
Data:2007.08.28

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home