terça-feira, novembro 12, 2013

TRABALHO CONJUNTO DO GRUPO VARAL DO BRASIL FACEBOOK



Para esta semana que termina resolvi trazer para vocês um tema bem diferente: PRISÃO!
O que é prisão? Seria apenas as celas de uma penitenciária, uma cadeia? Não... sabemos que na vida há muitos tipos de prisão. Da gaiola que prende um pássaro à jaula que encarcera um animal em um zoológico... De pensamentos obsessivos à emoções avassaladoras... A prisão pode se mostrar sob muitas formas. Pode prender o nosso corpo, mas também nossa mente, nosso espírito. Jacqueline Aisenman



Mais triste é a prisão que não tem grades, e eu Sou como um passarinho...
Não aceito, mais amarras,
Nem gaiolas, nem murinhos,
Que me prendam a algum ninho.
Voo livre entre os caminhos,
Sem tropeçar nos espinhos,
Sem que possam me prender,
Nem de leve nem de mansinho...Carmen Di Moraes







Existem dois tipos de prisão: aquela que você não tem opção, errou...tem que pagar! E outra, a meu ver, a pior...é aquela escolhida para se estar, você tem as chaves da cadeia, mas prefere estar lá...preso! Comum às duas, só vejo uma solução: sê firme, há esperança: ainda tem vida lá fora!

A pior prisão é aquela que lembra uma gaiola de ouro. Dentro se tem tudo: conforto, dinheiro, família, serviçais, vestes de grife... Mas, não é reconhecida pelos seus verdadeiros valores. É apenas um coadjuvante e não a atriz principal.
A pior prisão é quando você é privado por fatores externos – seja uma doença, ou algo que não está ao alcance de suas mãos resolver e você se sente impotente e paralisado, e diante disto você é obrigado a abdicar de parte de você – talvez a sua melhor parte, a que você mais gosta, e a única alternativa seja ter que se adaptar àquela situação como se estivesse acorrentado ela e sem as chaves da libertação.

A prisão mais terrível é a qual encarceramos nossos sonhos, por medo de falhar ou ser julgado, é prender-se em si mesmo!

A pior prisão é aquela que aprisiona a alma. O indivíduo perde-se em confusão mental. Para esta, muitas vezes nem tratamento existe. A mais doce prisão é a do amor. A mais atormentada a da paixão, que é cega, , destituída de lógica.A mais triste a da privação da liberdade. Nada que acorrenta mesmo que de forma metafórica é saudável. Melhor é viver livre , principalmente o amor, assim como a vida, a paixão .Assim somos responsáveis pelos erros e acertos. As patologias são caso à parte e merecedoras de todo cuidado e atenção.

...Em aturdida paixão! /

Nesta prisão sem algemas /

Rendo-me! / Melhor algemar.



. Mesmo que ao nascer do sol eu decida voar.



A prisão em si mesmo é a mais dolorosa

As grades de mágoas e culpas indiferentes a dor

Silenciam o perdão sem pudor

sufocam a flor da esperança

Transformam em lágrimas a chave para a libertação.



Prisão: Palavras nunca ditas











Participantes: Cíntia Medeiros,Carmen di Moraes,Silvana Brugni, Maria Nilza Campos Lepre,Dulenary Ana Rosa,Isabel Vargas, Neyde Bohon ,Sáskia Natália Brígido, Flávia Assaífe,Sandra Nascimento.



Organização: Isabel Vargas

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home