sexta-feira, agosto 11, 2006

FAZER RENASCER A ESPERANÇA


A cada dia que passa vamos percebendo coisas novas, reformulando antigas e aproveitando isto para crescimento pessoal e melhora nos relacionamentos.
O problema é quando mos deparamos com pessoas por demais fechadas em si mesmas. Geralmente quando mais novas, elas não se dispuseram a ouvir os outros, a serem mais tolerantes com o propósito de melhorarem e crescerem com ser humano e assim viverem de forma mais leve, com mais bom humor e menos exigências. Ao chegarem a uma idade mais avançada tornam-se mais isoladas,só reclamando, sem ver o lado bom das coisas e usufruir de melhor qualidade de vida.Então, adoecem.O espírito adoece.Chegam a estágios de puro sofrimento,tornando-se cada vez mais difícil abrirmos um espaço para conseguirmos penetrar e mostrar não o que elas perderam, porque não dá para recuperar o tempo perdido,mas o que elas podem ganhar no presente e no futuro se elas se dispuserem a fazer uma revisão de conceitos,atitudes e sentimentos a fim de aproveitarem melhor o seu tempo de vida e sobretudo o quanto deveriam sentirem-se privilegiadas e felizes com o que tem , que não enxergam e não dão o devido valor.Ás vezes não conseguem em virtude da própria doença já instalada.
Todos os sentimentos ruins acumulados acabam superando coisas boas e tomando espaços da alma e do corpo por inteiro.
Com tanto sentimento bom para desfrutar, valorizar e repartir ao longo da vida, como a amizade, o amor, a paciência, a força, coragem, tolerância, o bom humor, a simpatia, a bondade o que elas fizeram? Os deixaram esquecidos em alguma gaveta da alma, aprisionados, escondidos no meio de tanta reclamação incompreensão, pessimismo, desânimo, intolerância, raiva, tristeza.
Percebo que algumas vezes, pessoas que não tiveram filhos parecem mais intolerantes, talvez por não exercitarem isto no dia a dia, pois a boa convivência é uma questão de exercitá-la continuamente, sabendo respeitar as diferenças e divergências. Li em algum lugar que quem quiser uma família que nunca lhe dê algum dissabor, que se mude para Marte, porque isto não existe.
As pessoas que me refiro parecem só ver preocupação em tudo. Não sabem apreciar as belezas das diferentes estações,tanto as do ano, quanto de sua própria existência.
Fazemos muitas vezes um grande esforço, para conseguir despertá-las. Além da ajuda profissional necessária nestes casos,eles necessitam que todos os que estão mais próximos,familiares e amigos se mobilizem revezando-se continuamente, tentando despertá-las para uma convivência saudável.
O sorriso parece que ficou sufocado no fundo da alma.
Creio que só resta regar com muita paciência e determinação, aquela pequenina semente chamada esperança, para que ela renasça forte em seu coração tão sofrido e amargurado.
Atrás da esperança, o sorriso, então escondido, vai reaparecer e iluminar os novos tempos.
Se todos percebessem o quanto é mais fácil sorrir. E, faz um bem enorme...
Publicado no Diário da Manhã-Pelotas-RS
Data:2006.08.11
Publicado no site:http://rabiscos.terra.com.br
Data:2007.07.21
Publicado no site:http://recantodasletras.uol.com.br
Data:2007.07.21
Publicado no site:http:www.usinadasplavras.com
Data:2007.09.15
Publicado no site:http://icsvargas.bloguepessoal.com
Data:2008.03.16

1 Comments:

At 4:55 PM, Anonymous PPRangel said...

Oi Isabel, obrigado pela visita. Tomara que um dia vc me veja no teatro.
Bjs,
PP

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home