sábado, novembro 06, 2010

Gira o Mundo





Gira o mundo sem cessar



Sem dar tempo a quem se atrasa



Quem tropeça



Ou se arrasta.



Gira, gira sem parar



Levando sonhos, ilusões



Sem se importar



Com o jovem ou idoso



Que ficou a se danar



Na sua roda vai levando



O que pode,



O que encontra



Bem esperto vai girando.



Da sua roda não se escapa



Uns vão e outros ficam



Mas todos são afetados



Pela energia deslocada



Em seu incessante girar.



Na poeira do tempo



Que se foi e não voltou



Encontramos grãos de alegria



Perdidos com botões de esperança



Jogados nas cores do arco-íris



Nascidos nas águas



Dos rios de lágrimas



Derramados por aqueles



A quem o tempo ingrato esqueceu.

Publicado na Antologia on line com o título de RODA VIVA
http://www.camarabrasileira.com/
http://www.camarabrasileira.com/pc73.htm

http://www.camarabrasileira.com/apol73-026.htm
Publicado no livro
Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos Vol.73
Publicado no Diário da Manhã-Pelotas-RS
Data:2011.02.08-terça-feira-página 13


                                                                                 
imagem: internet







0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home