sexta-feira, março 23, 2007

TEMPO PRESENTE                                                                                                         


O sábio deseja apenas saber como ser feliz hoje para continuar a ser feliz amanhã. (Sabedoria Reiki)

Adoro relógios de pulso, por isto os tenho de vários modelos, especialmente com a finalidade de acessório ou enfeite. Entretanto, não gosto dos relógios que utilizamos nos cômodos das casas e que são barulhentos. Acho enervante não só o barulho da máquina, como o sinal dado de hora em hora naqueles relógios antigos. Parece-me que estão sempre a alertar sobre a passagem rápida do tempo, de modo a não ficarmos despreocupados, descansados, somente desfrutando do momento presente. Por isto passamos a não ter relógios, a não ser os pessoais.
Passados muitos anos, ganhamos um de cobre, com desenhos típicos do Chile, quando meu marido lá esteve. Só passamos a usá-lo por ser muito bonito e, sobretudo muito silencioso.
Há pouco tempo atrás recebi uma mensagem que achei muito interessante, pois explicava porque o tempo parece voar tal a rapidez com que transcorre.
Dizia que por fazermos as coisas de modo rotineiro, o fazemos mecanicamente, sem pensar no que estamos executando e sem sentir ou vivenciar cada instante porque o fazemos quase sem perceber. As tarefas são desenvolvidas de forma repetitiva, enquanto nossa alma, nosso pensamento sabe-se lá por onde anda, de modo que não estamos nos entregando à tarefa do momento, o que significa que não estamos vivendo o presente de maneira consciente.
O que fazemos, então, se o que temos de palpável, de real é o presente, que é dádiva, posto que nele estão ofertadas todas as possibilidades: a de escolha, de vivência e de renovação?
Assim, temos que inovar sempre, pois só prestamos atenção, nos dedicamos e nos empenhamos nas vivências novas, para conhecê-las, desvenda-las, desempenha-las com correção, pois tudo que merece ser feito, merece ser bem feito.
Ao fazermos um mesmo trajeto sempre, sequer o observamos por já ser nosso conhecido, entretanto, se mudamos o rumo, observamos cada pequeno detalhe, parecendo que nos entregamos inteiramente àquilo que estamos fazendo e assim não sentimos se o percurso é longo ou cansativo porque estamos absorvidos na tarefa que nos gratifica, nos proporciona acréscimo de experiências. Quando o tempo é aproveitado, vivido com entrega, prazer, dedicação e até paixão ele nos dá uma sensação positiva e nos proporcionará lições a serem aproveitadas posteriormente.
O passado serve para que dele tiremos lições que nos permitam viver melhor, o futuro será resultado de como vivemos o presente, será resultante de nossas escolhas atuais. Ora, o futuro está em nossas mãos, é o presente divino, maravilhoso, cheio de escolhas, possibilidades, pois como alguém já disse sabiamente, nada existe de permanente, exceto a mutação.
Publicado no Diário da Manhã-Pelotas-RS
Data:2007.03.23
Publicado no Jornal On Line-http://www.blogger.com/jornal3milenio.com.br
Data:2007.05.28
Publicado no site:http://rabiscos.terra.com.br
Data:2007.06.25
Publicado no site: http://recantodasletras.uol.com.br
Data:2007.07.26
Publicado no site:http://www.paralerepensar.com.br/
Data:2010.01.14
Publicado no site:http://www.webartigos.com/
Data:2010.01.14
Publicado no site:http://www.dominiocultural.com/
Data:2010.01.15

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home