terça-feira, maio 21, 2013

Publicação Diário da Manhã


HIPNOSE

Isabel C S Vargas

Pensamentos em espirais translúcidas
Desnorteiam minha sensatez
Sempre em concreto equilíbrio
Impedindo-me de pender
Para o lado perigoso
Do fio da navalha da vida.
Meu passado, âncora imaterial
Forte como a teia da aranha
Mantém-me assentada como vagão nos trilhos
Sempre em um andar cadenciado
Sem poder bater asas
Ou correr livre como o vento
Nos campos ilusórios do interior aprisionado.
Publicado em 2013.05.20
Segunda -feira página 11

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home