terça-feira, maio 14, 2013

RESENHA


  RESENHA
 É SAGRADO VIVER
AUTOR: FÁBIO DE MELO
EDITORA: PLANETA

Padre Fábio de Melo tem formação acadêmica em Teologia, Filosofia, com Pós-Graduação em Educação. Dedica-se, entre outras atividades, ao magistério superior. É mestre em Teologia sistemática. Seu trabalho de evangelização ocorre de diversas maneiras, além de seu trabalho vocacional sistemático, passando por diversas mídias (programa de televisão, gravação de cds, dvds com palestras )além de composições das músicas que canta , atingindo, com estas atividades, público de todas as faixas etárias.
É escritor com diversos livros escritos- alguns em parceria- com textos primorosos versando sobre os conflitos, as perdas, as superações enfrentadas pelo homem em seu processo de nascimento, crescimento, morte, etapas essas entremeadas pelo amor e desamor.
Seus textos, além de serem pedagógicos, estão inundados, sem serem exagerados, de ensinamentos de alguém que vivencia o amor pelo ser humano, a fé, os questionamentos e as certezas do processo Divino na vida de cada ser. Assume sua humanidade, suas imperfeições e sua sacralidade.
Sua escrita é sucesso. É um instrumento de evangelização. Atrevo-me a dizer que falta um reconhecimento maior de seu valor como exímio escritor, transbordante de sensibilidade, de figuras de linguagem que enriquece seu texto. Escreve crônicas com poesia  e um mistério intrínseco ao conto, descoberto no cotidiano com olhos de quem vê mais do que a realidade crua.
Enxerga a presença de Deus e a poesia andando juntas no simples ato de uma mulher –sua mãe- plantar como a mãe lhe ensinara, no ato de alimentar os filhos ,pois na perpetuação da conduta está a perpetuidade dos ensinamentos , a presença invisível de quem já partiu , a presença do Divino no amor, no cuidado, na semeadura , na colheita e na partilha.
Para exemplificar o que digo retiro de seu livro É sagrado Viver, trechos da mais pura poesia em sua tocante prosa, ao falar sobre o poeta e o poder de poetizar.
O poeta “fica nas esquinas lendo as palavras alojadas nos corpos que passam, identificando a linguagem  não conceitual dos olhares solitários e das bocas emudecidas”.
“  Olha-nos e disseca-nos. Depois nos descreve, nos revela e nos emociona.”
“  Sulca com propriedade os mais recônditos e obscuros espaços do olhar alheio.
“ Anda pelas ruas da cidade recolhendo falas não ditas, recolhendo as saudades não sofridas e depois volta para casa para chorar as dores que não são suas e rir os risos que não são seus.”
Fecho este texto com suas palavras desejando ter despertado a vontade da leitura da obra em questão para o leitor  penetrar na alma deste escritor ímpar que diz:
“ Sofro de poesia. Sou arauto do Verbo que recebeu na carne, o dolorimento da existência.”
“É necessário viver.
“...fomentar o sorriso dos que passam por mim. O esquartejamento das alegrias potencializa sua permanência.”
“ Dou-me aos outros sem prejuízo.”

Publicado no Diário da Manhã-Pelotas-RS
Data: 2013.05.13 - Segunda-feira página 04-Tribuna do Povo
Publicado no blog:
http://www.icsvargas.blogspot.com.br/2013/05/resenha.html
Data:2013.05.14
Publicado no blog
http://www.icsvargas1.blogspot.com.br/2013/05/resenha.html
Data: 2013.04.14
Publicado no blog:
PEDAÇOS DE MIM
http://icsvargas3.blogspot.com.br/2013/05/resenha.html
Data:2013.05.14

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home