sexta-feira, agosto 31, 2012

NOVA PUBLICAÇÃO-MAGAZINE DE AGOSTO -PORTAL CEN






 
 

 
Edição de Carlos Leite Ribeiro
 
APOLO
Deus do Sol, Música, Poesia, Arqueiros, Curativos e Justiça
 
       (clique em Pág. X )
 
Pág. 03 Pág. 04 Pág. 05 
Adélia EinsfeldtAnna PaesCarmo VasconcelosEdna Liany Carreon
Alceu Sebastião CostaAriovaldo CavarzanClara da CostaErvin Rijo de Figueiredo
Alice ToméAugusta SchimidtDébora AcácioFátima Mota
Amélia LuzAurea AbensurDioni Fernandes VirtuosoGlória Marreiros
Angelino PereiraCarlos CostaDonzilia MartinsGuida Linhares

Pág. 06 Pág 07. Pág. 08 Pág. 09 
Hiroko Hatada NishiyamaIsabel Maria Correia de PassosJoaquim Marques Lucia Maria Chataignier de Arruda 
Humberto Rodrigues NetoIsabel Pakes  José Hilton Rosa  Luiz Carlos Leme Franco 
 Ilda Maria Costa BrasilIvone Boechat Juçara Medeiros Lasmar Luiz Gilberto de Barros 
Iraí VerdanJandyra Adami Juraci da Silva Martins Luzia Colossi 
Isabel C S Vargas João Furtado Lauro Kisielewicz Mardilê Friedrich Fabre

Pág 10 Pág 11 Pág 12 Pág 13 
Maria Augusta Búrigo e Silva Maria José Zovico Maridásio Martins Nancy Cobo 
Maria Beatriz SilvaMaria MamedeMário Rezende "NATO" Azevedo  
Maria da Fonseca Maria Mendes Corrêa Marisa Schmidt Nídia Vargas Potsch 
Maria de Sá Maria Moreira Nadir A D'Onófrio Odenir Ferro 
Maria João Brito de Sousa Maria Tomasia Evangelista de Middendorf Naida Terra Olympio da Cruz Simões Coutinho 

Pág. 14 Pág. 15 Pág. 16 
Pinhal Dias Roberto Romanelli MaiaTeka Nascimento
Priscila de Loureiro Coelho Sá de Freitas Véra Lúcia de Campos Maggioni  
Raymundo de Salles Brasil Särita Bárros Vinni Corrêa 
Regina Bertoccelli Sidnei Piedade  Virgínia Fulber  
Rita Rocha Sonia Alcalde  Wilson de Oliveira Jasa 

           
   para Índice Geral
Registre sua opinião no
Livro de Visitas:
 
                   
 
(Bandeiras/ flags de: http://www.crossed-flag-pins.com)
 

MINHA PARTICIPAÇÃO

http://www.caestamosnos.org/Magazines/MAGZ_AGO2012/magazine-AGO-2012-6.htm



Isabel C S Vargas
Pelotas-RS-Brasil

O VALOR DA AMIZADE


O homem é um ser social. Isto significa que não foi concebido para viver só.
Desde a infância é buscada a socialização do indivíduo. Desta forma ele aprende a se relacionar e interagir de forma saudável e prazerosa para si e para os demais que com ele convivem. O processo de socialização começa na família, posteriormente na escola, e nos demais grupos sociais que ele se insere. É no decorrer deste processo que se estabelecem os laços de amizade, que são de fundamental importância na medida em que propiciam afeto, troca de energia, enriquecimento mútuo. Oportuniza a convivência isto é, “viver com” que se traduz em participação, doação, troca de afetividade, de respeito.
Poderíamos transcrever inúmeras citações valiosas a cerca da amizade e sua importância na vida de cada um, mas é dentro de si mesmo que cada um percebe o quanto é importante ter alguém em quem confiar com quem pode partilhar todas as angústias, tristezas ou alegrias.
É na convivência com o outro que se fortalece a visão de si mesmo. É através do outro que nos enxergamos. É um processo de comunicação e empatia profundo baseados na compreensão no carinho e na harmonia.
Em todas as fases da vida a amizade é importante, porque através deste relacionamento são cultivados e aprimorados a sinceridade, a aceitação, cumplicidade, afinidade, responsabilidade, aconchego, respeito e confiança.
Num relacionamento enriquecedor cada um tem que aprender a se aprofundar nos sentimentos, valorizando o que é saudável e faz crescer, despindo-se de orgulho, vaidade, competição e inveja.
Especialmente na maturidade e mais precisamente na terceira idade a amizade tem um importantíssimo papel na manutenção da saúde física e mental, pois ativa áreas do cérebro, libera substâncias hormonais que favorecem a alegria e o bem estar, diminui a agressividade, a desconfiança, a tensão, fortalecendo o sentimento de “pertencimento”, na medida em que a pessoa tem com quem compartilhar sua vida, num momento em que o cônjuge e/ou demais membros da família já faleceram, os filhos cresceram e a pessoa se encontra repentinamente só.
Os amigos passam a suprir nestes casos a ausências de parentes, são como outra família escolhida pelas afinidades, pela convivência, pela presença constante e afável em todos os momentos, pois é com eles que serão divididos os sorrisos, as lágrimas, é com eles que se estabelecerão conversas, auxílio mútuo, afastando aquela que é a maior inimiga das pessoas na velhice, ou seja, a solidão, que isola, entristece, deprime, leva a um sentimento de inutilidade, de desvalia.
Portanto, a amizade é de inestimável valor e pode significar a própria vida, ou um sentimento maravilhoso de paz e integração, nesta fase, pois é através dela que o indivíduo encontrará suporte emocional, apoio, carinho, parceria, fortalecimento de identidade, elevação de autoestima, reconhecimento que certamente lhe proporcionarão viver mais tempo com mais amor e mais felicidade.
Isabel C S Vargas


0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home