sexta-feira, setembro 12, 2008

TORTURA


Já escrevi em outra oportunidade a respeito da restrição sofrida pelo obeso com relação ao mercado de trabalho, bem como ao salário menor que o mesmo recebe em relação aos não obesos. É resultado de pesquisa noticiada pelos meios de comunicação.
Não bastasse o enfoque que é dado aos obesos, que não são vistos como alguém enfermo que necessita de auxílio médico e terapêutico para mudar sua condição e ter melhor qualidade de vida, agora, pela notícia veiculada, de que nos Estados Unidos, mais precisamente no estado de Alabama os obesos funcionários públicos passarão a ser multados, eles passam a ser considerados infratores.
O Estado é o terceiro no ranking de obesidade e em virtude disto a multa será para o seguro saúde, pelo agravamento dos riscos. Para os não obesos o seguro é gratuito.
A preocupação com a obesidade é compreensível. É uma preocupação mundial, pois o aumento do número de obesos não é privilégio só de lá, mas de inúmeros outros países. Verificam-se, inclusive problemas de obesidade infantil.
É importante investimento em propaganda para mostrar a necessidade de bons hábitos para aquisição e manutenção da qualidade de vida.
A longevidade é resultante da conscientização a respeito de hábitos saudáveis em todas as etapas da vida. Isto envolve a prática de exercícios físicos, visitas regulares ao médico, equilíbrio nas atividades, controle da ansiedade, realização de atividades lúdicas, convivência harmoniosa com a família, com amigos, inserção em grupos que possibilitem a aquisição de novas habilidades e elevação de auto-estima.
Sabemos que a obesidade é um fator de risco sério por desencadear outras enfermidades que levam ao óbito, como hipertensão arterial, diabetes, acidente vascular cerebral, doenças do coração, também afetando fígado, articulações além de comprometimento óbvio de natureza estética e psicológica.
Quem é obeso não o é por opção pura e simples, mas por associação de outros elementos como carga genética, excesso alimentar, compulsão, ansiedade, problemas metabólicos que necessitam de tratamento adequado.
A discriminação que sofre na sociedade também é fator de agravamento do problema pelo círculo vicioso que se instaura e pela dificuldade de rompê-lo sem auxílio.
É necessário tratamento médico e terapêutico adequados, vontade de superar todas as dificuldades que não são poucas e uma atitude menos discriminatória por parte das pessoas e das entidades.

Publicado no Diário da Manhã-Pelotas-RS
Data:2008.09.12
Publicado no site:http://www.olhasoaqui.com/
Data:2008.09.12
Publicado no site:http://icsvargas.bloguepessoal.com/
Data:2008.09.17
Publicado no site:http://www.wmulher.com.br
Data:2008.10.06
Publicado no site:http://www.recantodasletras.com.br/cronicas/3515874
Data:2012.02.23

Marcadores:

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home