quinta-feira, dezembro 27, 2007

NATAL: EXERCÍCIO PARA A PAZ              

         




É tempo de paz. Pelo menos, deveria ser. Comemora-se o Natal. Na verdade, deveria ser sempre celebração, tendo como centro Jesus. Na maioria das vezes temos Papai Noel e os presentes. Para cada um de nós,evidentemente. E para o aniversariante? Demos o melhor de nós? De nossos pensamentos e ações? Tivemos consciência que um mundo melhor depende de nós, das nossas atitudes do dia a dia ou achamos que é responsabilidade dos outros, do vizinho, talvez dos governantes, dos políticos?
Assim como a felicidade pessoal é responsabilidade de cada um, do que deseja e como atua, a construção de uma sociedade melhor, mais equilibrada, com inclusão, justiça e paz se constrói a partir da consciência e da conduta cidadã.
A construção da paz não é responsabilidade, apenas, dos povos que estão em conflito e sim de todo o indivíduo desde que o dia desponta em cada ponto terrestre, no mais longínquo povoado.
Ser solidário e generoso começa em casa, com os membros da família, com os colaboradores ou com quem está a seu serviço. Ás vezes, pode parecer mais fácil ser generoso com quem está distante, sem maiores envolvimentos, através de doações financeiras, sem se aperceber que o amor ao próximo inclui a todos.
O espírito de Natal, se cultivado ao longo do ano, por todos, indiscriminadamente, certamente faria com que nos defrontássemos com menos violência, mais tolerância, harmonia e aceitação do outro.
Família violenta gera filhos violentos, via de regra. A tendência é reproduzir o que é vivenciado, se outra realidade não é mostrada ou se outro caminho não é apontado.
A fraternidade exercitada com os iguais e os diferentes, a vivência diária destituída de preconceitos e de animosidade, a responsabilidade de vivenciar o que diz e mostrar coerência entre pensamento e atitude identificam confiabilidade, credibilidade, exemplo a ser seguido. Bons exemplos, valores e atitudes éticas, comprometidas com o aprimoramento do indivíduo, o bem comum, e o crescimento da sociedade com distribuição de justiça e real exercício de liberdade contribuem para a promoção da paz.
Repensemos nossas atitudes para que possamos nos proporcionar um Natal de Paz fortalecendo a esperança de um mundo melhor.
Publicado no Diário da Manhã-Pelotas-RS
Data:Edição 2007.12.25/26
Publicado no site:http://www.escrita.com.br/
Data:2007.12.27
Publicado no site:http://recantodasletras.uol.com.br/
Data:2007.12.27
Publicado no site:http://usinadaspalavras.com/
Data:2007.12.27
Publicado no portal:http://www.olhasoaqui.com/
Data:2007.12.28
Publicado no site:http://icsvargas.bloguepessoal.com/
Data:2007.12.28
Publicado no site:http://www.brasilescola.com.br/
Data:2007.12.29
Publicado no site:http://www.sostonaarea.blogger.com.br/
Data:2007.12.29
Publicado no site:http://rabiscos.terra.com.br/
Data:2007.12.3o
Publicado no livro: Contos para o Natal- Antologia de Prosa e Poesia/Celeiro de Escritores/SP : Ed. Sucesso, 2009
imagem:internet

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home