domingo, março 02, 2014

ATUALIZAÇÃO DO VARAL DO LUNA 10


VARAL 10 EDIÇÃO 635 ANO XIV - GRUPO LUNA&AMIGOS - TEMA: "CADEIRA VAZIA"





.
VARAL 09 EDIÇÃO 634 ANO XIV
TEMA: "CADEIRA VAZIA"
A cadeira de vovó...
De onde ela seguia os acontecimentos da família,
Festejava os nascimentos dos netos e bisnetos, 
com emoção redobrada a cada momento....
Apaziguava também as brigas em família...
Mas um dia nossos olhos marejam de lágrimas
E ela não está mais... só a cadeira vazia...
Marla Otto
.
.
Ela estava lá, bem dolente,
Sentada, arrumada, sempre presente.
Meu porto seguro,
meu amparo, afago,
Minha alegria.
Agora, na sala, só nostalgia.
Lembranças tão doces e uma cadeira vazia.
Renate Gigel
.
.
Cadeira vazia? 
Qual!
Se nova, trás em suas arestas
reclames do construir.
Se antiga, carrega consigo
memórias antigas...
Repletas de saudades.
Nena Sarti
.
.
Ao longo da vida...
Nós temos vivencia 
Com nossos entes queridos
Fazemos juntos a nossa historia
Na jornada neste mundo...
Um dia cada um segue seu caminho
E ai vamos ver a nossa frente uma cadeira vazia!
Regina Régia
.
.
O tempo passa bem de pressa, bem sabemos. 
Enquanto há tempo vamos amar e ajudar
Vamos beijar e abraçar nossos amados
Antes que a surpresa nos roube esses momentos
E sentir que já se foi o tempo e com ele a alegria
E para o que faltou não tem resarcimento...
Pois só resta junto à mesa, uma cadeira vazia.
Juraci Martins-São Sepé/RS-Brasil
.
.
A lua cresce, em breve estará cheia. 
Procuro o ponto luminoso entre as sobrancelhas...
Insidioso, ele esconde o brilho.
Me assento no silêncio e espero...
Nada... Poeta fora do trilho, nem sinal de poesia.
Procuro a mim mesma e não encontro.
O que vejo é a cadeira vazia.
*Carmen Regina
.
.
Partiste, eu sei, mas o teu lugar 
está ali, na tua cadeira,
muitos poderão nela sentar
eu, te verei ocupar o teu lugar. 
serás invisível para outros olhos. 
meu coração será sempre a janela por onde entrarás.
na contemplação de minha saudade
Gerci Oliveira Godoy
.
.
A minha mão
E a tua
Era uma rua
E nesta travessia
Nada acontecia
Poema em falso
Cadeira vazia.
Karline Batista
.
.
A cadeira vazia à mesa
No café da manhã, almoço e jantar
Desvela uma ausência tão contundente
Que se transforma em presença invisível.
Cadeira vazia na realidade
Em sonhos materializa lembranças
Que preenche todos os espaços vazios de minha vida.
Isabel C S Vargas
.


0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home