quarta-feira, outubro 30, 2013

TRABALHO CONJUNTO DO GRUPO VARAL DO BRASIL SOLIDÃO

Agradecendo a todos os participantes e a Isabel Vargas por sua sempre tão carinhosa boa vontade, eis nosso trabalho sobre o tema Solidão!
Com imagem de Dimitri Delmo
Amanhã estará em nosso Blog!

Desta vez falaremos de SOLIDÃO. O que é, como se manifesta, quando estamos realmente sós?
Quando a SOLIDÃO é mais pesada: quando não temos ninguém ou quando, em meio a tantos, nos sentimos como se houvesse ninguém? Que tipo de emoção nos esvazia ou preenche e chamamos de SOLIDÃO?
Jacqueline Aisenman

SOLIDÃO

Quando você grita... E só a solidão responde...
Onde a morte passa perto, E você se esconde...
Por saber que está só... sem ter ninguém,
Que possa dar-lhe a mão, na hora incerta...
Pois só a solidão... é a sua ‘amiga certa’.

Carmen dei Moraes

Pra mim a solidão não tem nada a ver com companhia humana. Sinto como o rei Salomão nos Cânticos - metáforas de uma saudade imensa entre a alma humana e seu "amante" Divino.
A solidão para alguns é considerada produtiva, Há autores que acreditam que só conseguem produzir em virtude da solidão. Na realidade referem-se à ausência de companhia que, necessariamente, não significa solidão, pois há pessoas que vivem cercadas de pessoas e sentem-se só. A solidão pode estar ligada à patologias, carências, e podem ser modificadas com auxílio adequado, companhia prazerosa, amor, trocas afetivas com amigos, familiares.
Solidão é uma coisa, recolhimento para criar, ou receber inspiração é outra muito diferente.
A solidão pode ser um "mal necessário" quando precisamos nos dar um tempo para tentarmos reequilibrar forças, entender situações de forma a fazer com que elas tenham mais sentido. Solidão é só uma fase, para quem não se entrega a ela mais que o tempo necessário, como árvores sem folhas só no outono!
Só há de se saber e descrever a verdadeira imensidão da solidão. Quando estiver lá, e por si só perceber do que se precisa. Conseguindo assim abraçar a multidão com toda verdade, coragem que se tem no coração.
A solidão é poderosa, nos persegue na noite vazia ou no sol do verão, quando o amor não faz companhia, estamos sós na multidão...

Solidão... É um buraco negro que se abre em nossa alma... Se não lutarmos acaba nos engolindo para sempre.
E de repente ela chega! Sorrateira e dissimulada apodera-se de nossa alma, ainda que estejamos rodeados de pessoas. Consume-nos a ponto de, em seu nome, querermos cometer desatinos, e, de repente, a nuvem se dissipa, abrimos o peito e de lá tiramos nosso eterno companheiro: o eu...
Solidão é tal qual chuva de verão, às vezes vem forte...uma dor, saudade ou sentimento apenas! Mas às vezes vem leve, um abraço resolve...! Não sei de onde vem, só sei que ela vem! Mas quando menos se espera, ela vai embora...e junto sempre chega alguém!
Momento de desespero da alma, sofre, rasga grita e se depara com o eco..., só o eco da solidão.
A solidão bateu na minha porta mas eu estava acompanhado da imaginação, então a matei nas páginas de um livro que estava escrevendo.
Solidão é quarto sem portas. Vazio com janelas trancadas. Mas teto sem telhas. Se solitário, crie-se Asas.
Amar e compartilhar com outros seres iguais a nós, nos mitiga a solidão que nos acompanha do nascimento até a morte, não nos deixando solitários.
A solidão é sentir o Luar na Alma...
Marcado destino, pedra por pedra lascada [Solidão].

Carmen di Moraes,Caroline Baptista Axelsson,Jsabel Vargas, Carmen di Moraes,Silvana Brugni,, Dulenary Ana Rosa,Dukcio Ulyssea Jr,Maria Nilza Campos Lepre, Júlia Rego, Cíntia Medeiros, Cristtina Davet,Juca Cavalcante, Sandra Nascimento,Norália Castro, Rita Pea, ,Neyde Bohon

Trabalho organizado por Isabel Vargas

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home