quinta-feira, julho 04, 2013

XIII ANTOLOGIA VIRTUAL PORTAL CEN

terça-feira, 2 de julho de 2013



XIII ANTOLOGIA VIRTUAL









PORTAL CEN - “CÁ ESTAMOS NÓS”







ANTOLOGIA VIRTUAL











XIII EDIÇÃO – JULHO DE 2013













Organizadora, Formatação e Revisão:


Maria Beatriz Silva (Flor de Esperança)








Idealizador e Divulgação Geral: Carlos Leite Ribeiro















Cumprindo com mais um de nossos compromissos com os ilustres autores e colaboradores do CEN que não é promessa e sim de fato realidade, respeito, dedicação e amizade, concluímos na XIII edição realizada pelo Portal CEN – “Cá Estamos Nós” a VIII Antologia Virtual, por mim organizada.






Com grande orgulho apresentamos aos inúmeros leitores desse majestoso Portal a grandiosa Coletânea Virtual do mês de julho composta por renomados autores. Uma produção literária de talento, oferecendo uma leitura diversificada mostrando o “belo” que cada um tem para compartilhar. Adentre em cada página, desfrute de todo o conteúdo.







Conheça um pouco mais de cada autor que compõe a Coletânea Virtual, acessando no final de cada texto o link da sua página de Autor no CEN.

Parabéns poetas e Escritores, que através de suas palavras em prosas e versos difundem pelo mundo o perfume do amor! Feliz caminhar!











Sairás vitorioso!
Conseguiste dominar,
vais, não sendo impetuoso,
a vitória conquistar.






***


Cultive sempre a verdade
e chegará à perfeição
virtude, sinceridade
conquista uma boa ação.






***


Suporta com paciência
os obstáculos da vida
e numa nova experiência
a solução resolvida.






(Flor de Esperança)



Trovas extraídas do meu livro “Trovas ao Luar”.










AGRADECIMENTO:




Agradeço imenso a todos que colaboraram para mais esse projeto de “divulgação internacional e direta” dos nossos poetas/escritores.






Sigo a luz do amor! Você vem comigo?











Isabel C S Vargas
Pelotas-RS- Brasil

MEU SEGREDO

Tentei esconder das pessoas
O que vai em meu coração
Percebi que foi tudo em vão
Pois o amor que sinto por ti
Não cabe em meu ser
É um amor tão imenso,
Que a terra se torna pequena
Para contê-lo,
Por isso deixou de ser segredo
E explodiu na imensidão do universo.



Isabel C S Vargas
Pelotas-RS- Brasil


CRIATURAS
                                                                                            
        São Francisco de Assis é o autor de Cântico das Criaturas. Ao tomarmos contato com seu poema   somos levados a pensar que o santo já se preocupava com o planeta, além de todo seu amor pelos animais. Quem são as criaturas louvadas por ele em sua oração? Podemos afirmar que Criatura é todo universo. Extrapola o Planeta Terra. Pois se ele cantava as Criaturas e por elas demonstrava amor e estas criaturas abrangem o universo e até os seres menores, então ele amava o universo, E quem ama cuida. Logo o universo deve ser cuidado e respeitado.

       Ele falava no sol que clareia o dia e nos ilumina, o Irmão Sol, na lua que com as estrelas são preciosas e belas e o céu enfeita. É belo seu dizer. Louva o ar, o vento, as nuvens. E não só, exalta a água, humilde, simples, casta e limpa. Vejam que modo terno de referir-se à natureza. Como alguém conhecedor e familiarizado. Com carinho, com respeito e sem distância.

       Exalta o irmão o fogo, alegre, forte, vigoroso e belo que às noites clareia. E, também enfeita.

       Todos estes elementos são obras magnânimas de Deus, Senhor Criador do Universo e neste universo ele cita a Irmã Terra. Nosso Planeta. A Mãe Terra - na qual vivemos, e nem sempre temos o cuidado devido em preservar- que nos sustenta e governa, produz flores, frutos e ervas.

       São Francisco não deixa escapar nada em sua oração de amor às criaturas.

        Devemos cuidar da terra, do solo que é fértil e nos sustenta, das águas, do céu, das nuvens, do ar, porque tudo é parte de um mesmo sistema que deve permanecer em equilíbrio para a preservação de todos.

       Aquilo que for jogado no universo será o que ele nos devolverá. Não existe ação sem reação, mesmo que essa não se produza de imediato. Catástrofes ocorrem após dezenas de anos em virtude de agressões absurdas ao meio ambiente. E quando se fala em meio ambiente é de modo amplo. O que fazemos aqui pode repercutir do outro lado do planeta e vice e versa.

       Logo, somos todos responsáveis- ou, pelo menos, deveríamos ser.

       Salvemos a Mãe Terra, Salvemos o Planeta, Salvemos o Universo.

        Principalmente de nossas ações impensadas. Não podemos só exigir dos demais. Façamos a nossa parte, mesmo que seja cuidando do riacho no fundo de nossa casa. Compromisso, respeito e amor pelo Planeta.

       E isso se faz evitando desmatamento, cuidando do lixo , não poluindo, cuidando da água, do solo, da atmosfera, evitando a destruição das camadas protetoras da terra, evitando o descongelamento das geleiras, evitando destruições de continentes, preservando a flora e a fauna, evitando derramamentos de petróleo que comprometem a vida marinha, evitando a pesca e a caça predatória. Enfim, é um conjunto de ações, com envolvimento de muitos, pois nada se faz sozinho.


0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home