sábado, março 31, 2012







Isabel Cristina Silva Vargas
Pelotas / RS







Fantasia





Achei que te compreendia.
Enganei-me.
Pensei ser entendida.
Pura ilusão.
Abri meu coração,
joguei palavras ao vento.
Foste uma muralha impenetrável.
Ignoraste cada sopro de ternura,
súplicas constantes por atenção
evidenciando pedidos de socorro.
Nas perguntas feitas,
roguei por qualquer resposta
que me mostrasse tua humanidade.
Imaginei afinidades não existentes.
Vislumbrei em sonhos cumplicidades vãs.
Em cada linha e entrelinha de muitos textos
procurei mensagens não ditas,
sinais, códigos
que se revelaram falsos
que me induziram a interpretações distorcidas.
Não consegui me fazer entender.
Nem perto cheguei
da pessoa que julguei existir
Na realidade, foi pura fantasia
de uma alma ardente
a revelar um coração carente.






http://www.camarabrasileira.com/bs212-027.htm



Publicado no site:
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/3650132
Data:2012.05.04




0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home