segunda-feira, abril 11, 2011

CARINHOS RECEBIDOS


POEMA DA ESCRITORA E POETISA 





A teia do tempo e nós

O tempo e suas agulhas
Têm trançado destinos e vidas
Têm truncado outros tantos.
E nessa urdidura, andadura
Nesse desenrolar interminável  -  do tempo
                                Destrutível -  da vida
                                                     do destino
Seguimos tu e eu, amigo leitor
Tentando interferir, modificar, apressar
Estancar momentos bons e maus
Alegres ou tristes
Promissores ou desgraçados.

O que conseguimos?

A ilusão de poder ser o Alguém
Na multidão, que marcha
Inexoravelmente, para o seu destino.

Loiva Hartmann/UBE/IJSLN/IHGPEL

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home