segunda-feira, julho 05, 2010

BRUMA





Querido

Cada amanhecer é uma incógnita

Meu coração se aperta

Por ser mais um dia

Sem tua presença amada.

Não te vejo,

Mas te recordo em cada canto da casa

Nas situações vivenciadas

Nas coisas que amavas.

Hoje a praia antes ensolarada

De repente ficou escondida

Na bruma que apareceu

E a tudo encobriu.

Imaginei–te nas tardes domingueiras

A aproveitar cada momento

Que com tua amada estarias

E este seria mais um deles

Junto à natureza

Com a qual agora te misturas

Numa perfeita simbiose





0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home