domingo, janeiro 03, 2010

MODELOS                                                                                                           






Imagina-se que por estarmos em época de reveillon quando, geralmente, as pessoas fizeram uma reflexão sobre o verdadeiro espírito natalino, sobre os erros e acertos ao longo do ano que passou, avaliam desejos e metas para o próximo ano, que as boas intenções geradas neste período sejam suficientes para gerar trégua e tornar o mundo mais bonito, mais colorido e pacífico, independente das ações –não tão bonitas- praticadas pelos indivíduos.

Lemos jornais, assistimos ao noticiário da televisão, ouve-se rádio e é sempre a mesma coisa: crianças torturadas, maus tratos com mulheres, idosos, animais, guerra, assalto, violência gratuita - esfaqueamento, tiros-, acidentes de trânsito com perdas irreparáveis de crianças, jovens, adultos, chuvas em abundância, desastres ecológicos, muitos decorrentes de maus tratos e manuseio inadequado da natureza.

São muitos acontecimentos trágicos entrando em nossos lares logo que amanhece, prosseguindo no horário de almoço, através do jornal na televisão, culminando com o resumo de todas as mazelas na hora de repouso noturno.

Há muito que já se fala em psicoadaptação, ou seja, as pessoas não se surpreendem mais com as barbáries, tudo se torna corriqueiro, habitual a ponto de ser aceito ou encarado dentro de uma pseudo “normalidade” visto que é repetido e inserido no cotidiano.

Outros falam em energia que se propaga, positiva ou negativa. Se houver uma corrente de energia negativa, o que se espalhará será esta mesma energia negativa que será ampliada, daí a necessidade de quebrar esta corrente substituindo os pensamentos ruins por outros positivos.

Roberto Shinyashiki fala em experiência de modelação e em neurônios espelhos.

A experiência de modelação sugere que as crianças tendem a repetir a prática dos adultos com os quais convivem ou dependem. A rotina do adulto torna-se a mesma da criança que acredita ser capaz de fazer o que o outro faz. (Isto pode valer para as coisas boas ou más).

Os neurônios espelhos, segundo o psiquiatra, “são neurônios especiais que são estimulados quando assistimos alguém realizar determinada ação”.

Isto pode explicar, de uma maneira bem simples, a dolorosa realidade das crianças envolvidas no tráfico de drogas.

Podemos concluir que também é válido para coisas boas (aprender a tocar piano, cantar) como coisas nefastas (aderir ao consumo de drogas, matar).

Em ambas as explicações verifica-se que há uma cópia de modelos. Ora se há essa tendência a repetição de modelos, de ações, o que temos que fazer, com relação às crianças, ao seu futuro e ao da sociedade, é proporcionar e enfatizar modelos bons, dignos e que possibilitem o crescimento emocional, espiritual, a formação de pessoas conscientes, honestas, íntegras, voltadas para o bem para a solidariedade, para a paz e para a convivência pacífica e amorosa.

Nós, adultos, devemos selecionar a qualidade da informação a receber de modo a melhorar nossa qualidade de vida. Não é ser alienado, mas ser seletivo em prol de uma vida mais pacífica, menos estressada. Em resumo, somos responsáveis por aquilo que espalhamos ao nosso redor. Somos espelhos onde outros se veem.

Mais do que nunca é necessário aprender a respeitar as divergências, verbalizar sentimentos, entender as dores próprias e as alheias para não cometer atrocidades como as que são cometidas em nome de crenças, ideologias, ou raça, ou até mesmo pela ausência de tudo isso, ou seja, pela descrença no ser humano, ausência de fé, e de consciência de que todos são importantes e a cada uma cabe uma tarefa para tornar o mundo melhor.
Publicado no site:http://www.dominiocultural.com/
Data:2010.01.03
Publicado no site:http://www.paralerepensar.com.br/
Data:2010.01.03
Publicado no site:http://icsvargas.bloguepessoal.com/
Data:2010.01.03
Publicado no Diário da Manhã-Pelotas-RS
Data:2010.01.04
Publicado no site:http://www.recantodasletras.com.br/cronicas/3533755
Data:2012.03.03



Marcadores:

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home